Mais uma vez Luciana Genro: o Partido Socialismo e Liberdade e o quadrado redondo

10468128_850412768310593_6626791794452729265_o

Luciana Genro, que disse no programa The Noite não apoiar as ditaduras socialistas, pousa para foto com punho cerrado (gesto comum entre os comunistas mais sanguinários) tendo atrás a figura de Che Guevara, um dos maiores facínoras da história, assassino de gays e negros, os quais ela diz defender.

Sempre que vejo Luciana Genro se pronunciar, lembro-me imediatamente dos hipongas marxistas que nunca leram Marx, daquela gurizada de movimento estudantil, que fica enfurnada em quartinhos de diretórios acadêmicos de cursos de humanas, fumando, lendo poesia ruim e ouvindo Chico Buarque, pichando nas paredes coisas como “THC” (Tetrahidrocarbinol, princípio ativo da maconha), símbolos do anarquismo (sim, eles são marxistas – inchadores do Estado – e anarquistas – abolidores do Estado, ao mesmo tempo), e slogans como “anti-fascismo!” e “trabalho mata!”. O vagabundismo universitário se une à uma confusão mental surgida das profundezas da ignorância, numa suruba de conceitos e contradições que no final se unem num só sentimento: o ódio pelo “sistema”.

Luciana Genro é a candidata desse pessoal, que acredita que o socialismo é um mar de rosas, um lugar comum onde ninguém precisará se esforçar muito para ter uma vida boa, tudo garantido pelo fraternal e amigo Estado. Como não entendem de economia, paira sobre suas cabecinhas a ideia do “almoço grátis”; o dinheiro do Estado surge do além. Jamais conseguiriam imaginar que um Estado só é rico se houver um intenso sistema de livre competição e criação de riquezas. Mas espere! Eles condenam isto. O lucro é coisa do capeta! Malditos capitalistas, que só visam o lucro e a exploração!

A candidata à presidência do PSOL (irei comentar sobre esta engraçadíssima sigla depois), foi entrevistada por Danilo Gentili, no programa The Noite. Foram 20 minutos de fraudes intelectuais horrendas, que só convencem os que já estavam convencidos a priori: os militantes do PSOL e universitários bocós. Ninguém ligaria se tudo isso não passasse de uma grande palhaçada que não fizesse mal a ninguém. Pensaríamos: “ah, deixa pra lá. Deixem-os serem felizes com suas utopias e visões tolas de mundo”. Acontece que a crença na religião marxista é extremamente danosa para a sociedade.

São estes idiotas que, estimulando a todo tempo a radicalização do processo político, acabam apoiando verdadeiros psicopatas no poder. Este pessoal vive em um mundo onde o constante conflito entre pessoas deve existir para que suas vidas façam sentido. Sem os conflitos, eles não podem se engajar em nenhuma “luta contra o sistema”, seja lá o que isso signifique. As feministas lutam contra o sistema do machismo, enquanto que os gayzistas lutam contra o sistema da homofobia, e os racialistas lutam contra o sistema do racismo. E todos eles juntos lutam contra o sistema capitalista. E por aí vai. Os sistemas são inúmeros e podem mudar de acordo com as conveniências do momento. No meio dessa histeria coletiva, acabam por apoiar e dar voz à políticos psicóticos como a candidata do PSOL.

É aí que a coisa fica séria. Essa gente acaba, no final das contas, influenciando o cenário político de um país inteiro. Vale lembrar que o PSOL é o partido que está por trás do MPL (Movimento Passe Livre), que culminou nas manifestações de Julho, e dos Black Blocs, movimento de guerrilha urbana que tinha como objetivo criar o “caos”, que justificaria as medidas repressivas posteriores do governo. É a velha estratégia comunista da dialética dos contrários, mantendo o controle tanto da ação como da reação.

Na entrevista do programa The Noite, o ponto-chave ocorre quando Luciana é colocada na parede por Roger, músico da banda Ultraje a Rigor. Roger questiona o socialismo e suas mazelas, que resultaram em mais de 80 milhões de mortes (na verdade foram muito mais do que isso) no último século. Ela, como todo esquerdista, usa a velha rotina de fuga de dizer que estas “experiências socialistas” não foram válidas, e que o socialismo verdadeiro, o qual Marx teorizou, jamais foi experimentado.

Isto é uma fraude tão besta e infantil que não cabe aqui sequer comentar com mais detalhes, pois trata-se de um ardil exaustivamente desmascarado. Quando Danilo Gentili insiste nos questionamentos, a psolista novamente sai pela tangente, escorregando sorrateiramente com o truque: “você não conhece o marxismo, estude mais”. Obviamente quem deve estudar mais é ela mesma. Marx, em seus escritos em cartas, jornais e no próprio Manifesto Comunista, advoga explicitamente sobre o uso da violência e a instauração do caos, promovendo o “holocausto revolucionário”. Karl Marx criou uma religião, da qual ele é o profeta e messias. Porém, sua intenção jamais foi a de ajudar os pobres. Na verdade, ele próprio nunca conseguiu abandonar seus vícios burgueses, nem quando estava falido, já que torrava dinheiro (dos outros) sem limites. A única motivação de Karl Marx era destruir a realidade à sua volta, que ele odiava não pelas suas falhas inerentes, mas por não conseguir se adequar à ela, já que era um lunático, gastador e beberrão. Sua teoria é inspirada por uma motivação PESSOAL de profundo ódio contra a sociedade na qual ele não conseguia se ajustar, mas que sempre o acolhia, de uma forma ou de outra. Também é desnecessário comentar aqui sobre seus escritos de cunho satânico, onde ele, com uma visível obsessão, planeja “destronar Deus” e destruir sua criação, impondo no lugar o seu próprio reino sombrio, muitas vezes se assemelhando às próprias aspirações de Lúcifer.

É este mesmo Karl Marx, uma das pessoas mais desprezíveis e odiosas da história humana, que em seus escritos justifica o derramamento de sangue e o extermínio de povos e raças inteiras, que Luciana Genro tenta eximir de suas culpas e colocar num pedestal de santidade, chegando a dizer que as ideias de Marx eram apenas lindos ideais de “igualdade e liberdade”. A versão criada por ela deste homem é completamente falsa e até criminosa, e ilude os pobres coitados que a seguem. Isto a torna uma picareta e salafrária da maior espécie. É realmente repudiável o que esta senhora e seu partido faz. O PSOL se projeta no poder fazendo uso do aliciamento de jovens universitários ingênuos para sua militância. O nome do partido já é em si uma grande fraude: Partido Socialismo e Liberdade. O socialismo jamais significou liberdade em nenhuma instância, não importa como se olhe para ele. Apenas o olhar do auto-engano e da completa ignorância teórica e histórica é capaz de enxergá-lo como algo livre e democrático. O socialismo, de acordo com o próprio Karl Marx, é o terror revolucionário, que se desdobra na ditadura do proletariado. Toda violência é permitida e justificada, para se fazer cumprir o paraíso na terra. Não existe lugar para a democracia no marxismo. A compatibilidade entre socialismo e liberdade é tão irreal quanto o quadrado redondo. 

Luciana Genro é apenas uma ex-petista, que foi expurgada para um partido de menor expressão da extrema-esquerda, cuja única função é disseminar a ideologia marxista e incitar o ódio de classes ao máximo, doutrinando jovens e formando uma massa de militantes que cumprirão este expediente da guerra de classes a todo momento, por meio de movimentos sociais. Partidos como este fazem uma oposição fingida e inócua à esquerda do poder. Na verdade apenas a ajuda. A gritaria e a histeria desta massa de idiotas apenas beneficia o nível ideológico (que como explicado no artigo anterior, domina o cenário político). Todas as reivindicações desta gente sempre se resumem em delegar mais poderes ao Estado. A esquerda do lulopetismo, que não pretende sair do poder tão cedo, só tem a agradecer.


Leituras sugeridas

Site: Marx & Friends in ther own words (Marx e amigos em suas próprias palavras)
http://marxwords.blogspot.com.br/
Artigo: Marxismo: a máquina assassina – R. J. Rummel
http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/14094-marxismo-a-maquina-assassina.html
Artigo: Karl Marx e seu caminho escatológico para o comunismo – Murray N. Rothbard
http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1405
Anúncios

6 Comentários

  1. Rogério Fraga · · Responder

    Adorei o texto…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Luciana é Karl Marx na versão feminino-pueril. Completamente psicótica.

    Curtir

    1. Pois é. Depois que a pessoa entra na espiral do delírio marxista, é difícil sair.

      Curtir

  3. meus olhos, furem meus olhos.

    Curtir

  4. italorabelo (@ItaloRabelo_) · · Responder

    Seus textos são espetaculares, sua inteligencia na escrita, incrível!! Leitura fácil, solta, e ao tamanho que se propre aprofunda na medida certa os temas. Parabéns!!!

    Curtir

  5. Luciana se diz oposição ao PT kkkkkkkkkkkkkkkkk
    tá parecendo até o Jean Wyllys kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: