A farsa que é Leandro Karnal

Assisti ao programa Roda Viva em que o entrevistado da vez foi o famigerado professor da Unicamp, Leandro Karnal. O professor começa discutindo o problema da atual polarização do debate político, que faz com que as pessoas considerem inimigas as outras pessoas de pensamentos discordantes; Karnal diz que a “polarização não pensa, apenas adjetiva e rotula ao invés de discutir as ideias”. Toda polarização é burra, diz ele, e acrescenta que, mais que isso, ela vem acompanhada da vontade de eliminar o outro como oponente.

Não demora muito, porém, pra que o renomado professor comece a agir conforme este comportamento polarizado, apesar dele mesmo jurar que é superior a essa polarização e que não participa dela, com todo o seu ar de intelectual isento e imparcial. Mas é apenas pose. Ele não escapa dessa polarização entre esquerda x direita, na qual ele se encontra obviamente no polo à esquerda. Isso fica bastante nítido quando, questionado sobre a “nova direita” que começa a surgir, especialmente na internet, o ilustre Dr. Xavier da academia brasileira rapidamente liga a sua metralhadora de rotulagem odiosa. Ele rotula essa direita como sendo:

Conservadores fascistas; adeptos de intervenção militar e da diminuição de direitos sociais; extrema-direita; doença que estava controlada; figuras das sombras que a internet deu voz; nosferatus que rastejavam como ácaros e bolores; etc.

Karnal usa todos os rótulos sintomáticos de uma esquerda odiosa e altamente polarizada, que despreza a democracia (que ele diz defender) e a liberdade de pensamento. Ele simplesmente trata os que pensam fora da caixinha da esquerda política como inimigos a serem eliminados, exatamente o que ele acusava como sendo o comportamento dos outros. Esse desejo de eliminar o inimigo fica ainda mais nítido pelas vezes em que ele cita Bertolt Brecht durante o programa, teórico comunista adepto do fuzilamento de inimigos políticos. Karnal diz:

“Como disse Brecht: a cadela do fascismo está sempre no cio, sugerindo a intervenção militar, dizendo que a mulher apanhou porque merecia, e estuprada porque foi leviana.”

Veja como ele associa problemas criminais presentes em qualquer sociedade com “fascismo”, levianamente, usando o termo não de forma analítica, como se espera de um historiador, mas apenas como rótulo ou termo pejorativo para depreciar os que pediam a intervenção militar nas manifestações recentes. O truque é sujo: associar essas pessoas à um regime político nacional-socialista (vale lembrar) que foi extinto após a guerra não só pela derrota em si mas pela própria propaganda maciça soviética, que o rejeitou como o dejeto do horror, para se auto-limpar dos seus próprios horrores e salvar o movimento comunista internacional. Mais ainda, ele associa os manifestantes e o fascismo à violência contra as mulheres, sem demonstrar de forma minimamente científica qual a relação causal entre tais coisas. Karnal ignora propositalmente o fato óbvio de que nem todo regime militar é fascista, como não o foi o regime militar brasileiro, nem tampouco que pedir pela intervenção militar constitucional seja o mesmo que pedir um governo militar, além de fazer a associação infantil de que o fascismo é um regime político que se caracteriza pela agressão de mulheres. O fascismo é caracterizado por muitas coisas horríveis, mas, definitivamente, não é um regime político caracterizado por “agredir mulheres”.

Nos lembremos que outro professor, membro do Partido Comunista Brasileiro, Mauro Iasi, também citou recentemente Bertolt Brecht, enquanto esbravejava contra a “ofensiva conservadora”, causando espanto pela violência retórica da citação:

“Agora escuta: sabemos que és nosso inimigo. Por isso vamos encostar-te ao paredão. Mas tendo em conta os teus méritos e boas qualidades vamos encostar-te a um bom paredão e matar-te com uma boa bala de uma boa espingarda e enterrar-te com uma boa pá na boa terra.”

Esse é o teórico que Leandro Karnal adora citar, pra logo em seguida tratar do ódio das pessoas (sempre de direita, claro). Trata-se obviamente de um cínico psicopático.

*****

Ao longo do programa fui notando outras marcas nítidas do seu cinismo. Irei enumerá-las:

1 – Sugere sutilmente uma semelhança entre perseguição aos judeus no nazismo com a “perseguição” aos petistas pela Lava-Jato. Lastimável.

2 – Diversas vezes fala da maldade intrínseca dos nazistas, como se a maldade humana fosse exclusividade deles (ele nunca fala da maldade do comunismo, irmão mais velho do nazismo), fazendo uma ligação causal puramente verbal entre o nazismo e os “linchamentos” da população, cansada da criminalidade extrema; esta é uma farsa comum das esquerdas em geral, que pintam sempre a “volta do fascismo” como fenômeno iminente, que pode pegar a nós todos de calças curtas amanhã mesmo. É claro que esse é um discurso para amedrontar criancinhas, pra que elas não votem ou sequer pensem fora dos domínios da esquerda política; ele também faz associações indevidas do nazismo com crimes de racismo e homofobia mundo afora, como se todos esses crimes e maldades tivessem motivação política inspiradas nesta ideologia (o que quase nunca é verdade, diga-se de passagem).

3 – Não se posicionou com relação ao “golpe” contra Dilma Rousseff, pra não dar muito na cara a sua torcida pelo petismo; ficou vergonhosamente balançando em cima do muro, quando finalmente saiu pela tangente dizendo que o impeachment poderia ou não ser considerado um “golpe”, ficando a critério do gosto de cada um. Vergonha. Mais ainda, já sabendo que muito provavelmente Dilma não voltará, tentou igualar o curtíssimo governo Temer ao dela, jogando-o precocemente na mesma lama da petista, apoiando-se no relativismo assombroso de frases como “nada é bom ou ruim em si, tudo depende daquilo que eu interpreto”.

4 – Mente dizendo que fora privado de suas liberdades durante a ditadura militar. É bastante curioso pensar que uma criança (ele nasceu em 1963) fora privada de qualquer liberdade nesse período. Será que Leandro Karnal era um guerrilheiro, um terrorista ou um militante da luta armada infanto-juvenil? Pois esses foram, sem dúvida, os que tiveram suas “liberdades” (liberdade de explodir bombas, assassinar, fazer justiçamentos, torturar, assaltar, etc.) cassadas. Com exceção desses, no período do regime militar havia liberdades civis para o povo. Um grupelho de revolucionários comunistas e jornalistas colaboradores não representam a situação geral do povo, que passou incólume a essa “ditadura” (muitos nem sabem dizer, como a maioria dos nossos pais e avós, o que é que houve de tão “opressivo” nessa tal ditadura militar). Com a exceção do voto direto (apenas para presidente, pois haviam eleições para governadores e prefeitos), as pessoas exerciam seus plenos direitos, inclusive o direito de ir e vir, o que não se pode dizer de hoje, já que somos reféns da criminalidade brutal. Essa historinha do Leandro Karnal que ele era uma criança oprimida pela ditadura é obviamente tão falsa que serve como prova cabal de sua psicopatia e obsessão em denegrir o regime militar a qualquer custo.

5 – Reprova o projeto Escola Sem Partido, sem apresentar argumentos convincentes, mas ao contrário, polarizando (de novo) o tema com rotulagem odiosa: Escola Sem Partido é uma asneira, uma bobagem conservadora, coisa de gente inculta; é uma ideologia conservadora (ele usa “conservador”, assim como “fascismo”, como termo pejorativo, para fins de rotulagem, e não como termo analítico).

6 – Diz que é uma “crença fantasiosa de uma direita delirante e estúpida” a ideia de que a escola forme a cabeça das pessoas (argumentando aí que o projeto ESP seja desnecessário, ou pura “ilusão”). Isso é a coisa mais absurda que eu ouvi nos últimos tempos. Se a escola não forma a cabeça das pessoas, pra que é que estamos gastando rios de dinheiro nisso? E por que é que a esquerda luta tanto para dominá-la? É óbvio que isso é falso, e ele sabe que é. A escola e a universidade são talvez os maiores formadores de pensamento e opinião em qualquer sociedade civil, acompanhados pela mídia. Um chimpanzé devidamente treinado consegue entender isso. Mais uma prova do cinismo e da perfídia desse sujeito.

7 – Afirma que é impossível um professor não se posicionar politicamente diante dos variados assuntos, e completa: “se um professor for militante de um partido de esquerda ou de centro não tem problema”; repare que ele não cita a direita, para o espanto de todos. Ou seja, para Leandro Karnal, sequer existe a opção de um professor ser militante de um partido de direita. Ele deixa aí evidente a sua vontade eliminar o outro, comportamento que ele mesmo dizia condenar, imputando-o aos raivosos “polarizadores” do debate político.

8 – Coloca a culpa de praticamente todos os nossos problemas na ditadura militar, esse monstro ilusório que ele criou na cabeça depois de consumir pesadamente as drogas pesadas revisionistas que a esquerda costuma chamar de livros de história, mas que não passam de gibis que narram o período do regime militar em que heróis (os revolucionários que queriam implantar a ditadura cubano-brasileira) salvariam a democracia brasileira das garras dos terríveis torturadores sanguinários da direita, que torturavam pessoas pacíficas e boníssimas, cujo maior mal foi ler o Manifesto Comunista. Karnal diz que, além de matar seres humanos (ele ignora os que foram mortos pela esquerda), a ditadura militar causou um dano na educação brasileira. Qualquer um sabe, porém, que a educação brasileira era infinitamente melhor durante aquele período, e que hoje o analfabetismo funcional reina mesmo dentro das universidades (atingindo marcas de quase 50%), além de batermos recordes negativos sucessivos em testes internacionais. A educação do Brasil acabou, e a responsabilidade está em grande parte nas pedagogias ideológicas sub reptícias e criptocomunistas inseridas nos planos nacionais de educação. A esquerda destruiu a educação, ao mesmo tempo em que promoveu sua ampliação para que a imbecilização pretendida por eles abrangesse todo o contingente das novas gerações, criando legiões de zumbis semi-analfabetos, porém “politizados” e com “visão crítica”.

9 – Afirma, com absoluta certeza, que Deus não existe. O ateísmo convicto é, talvez, um dos mais fáceis diagnósticos de limitação de inteligência. Apesar de reconhecer a inteligência retórica do professor da Unicamp e o domínio que ele tem sobre suas teses, a inteligência metafísica é um ingrediente fundamental para o desenvolvimento pleno da inteligência humana. É o que talvez separa os homens dos meninos. Leandro Karnal é um menino apavorado diante da grandeza do universo de Deus, e, diante desse pavor, prefere se esconder debaixo do cobertor desse ateísmo extremo, que é a negação radical de Deus.

10- Em certo momento ele diz que, o fato de sermos sozinhos, apenas átomos num universo sem dono (andou consumindo ciência de terceira mão), nos dá toda a liberdade humana, o que acaba por lembrar a frase de Dostoiévski: “Se Deus não existe tudo é permitido”. De fato, Dostoiévski tinha toda razão. Para Karnal, tudo é permitido, inclusive ser um comunista disfarçadinho pela linguagem polidinha, acadêmica, que esconde sua raivinha da direita com seu tom e postura soberba, de superioridade olímpica, de onde observa todas as rixas e brigas dos “polarizadores” com total campo de visão, soberano e intocável.

Leandro Karnal é, sem dúvida, um sujeito com qualidades intelectuais acima da média, não que isso seja lá grande coisa num país onde essa média é muito baixa. Mas também é um mentiroso compulsivo, de um cinismo que beira a psicopatia. Leandro Karnal é mais um entre tantos outros. Nada de novo sob o sol.

Anúncios

367 comentários

  1. Não dar para filtrar nada mesmo

    Curtir

    1. Paulo R Malerba · · Responder

      O problema não é de esquerda ou direita mas. sim do povo no geral sem divisão de classes, quem faz isso é a esquerda ou direita?

      Curtir

  2. Karnal me passa a ideia de ser uma pessoa com todos os predicados que o texto lhe confere. Porem, e sempre há um porem, me parece uma pessoa não muito bem resolvida, tem mania de exigir a perfeição dos outros, um grande defeito para um discurso tão rico na dialética, é pouco convincente de sua própria perfeição. No fundo uma pessoa comum como todos nós. Dá a impressão que será capaz de olhar-se no espelho, ter desejo de si mesmo e consumar o ato sexual consigo mesmo, (sem masturbação, penetrando-se) tal à sua auto admiração, só para não se contaminar com os ignorantes.

    Curtir

  3. Excelente! Parabéns.

    Curtir

  4. Só discordo de um ponto: não, ele não tem qualidades intelectuais acima da média, nem dessa nossa média atual tão baixa. Definitivamente, ele não é lá muito inteligente.

    Curtir

  5. Eu nasci em 1974 e nos anos 80 muitas bandas de Rock pesado eram proibidas pelo regime. Triste!

    Curtir

  6. Jota Fernandes. Obrigada por trazer um pouco de lucidez por aqui. Faço das suas palavras, as minhas.

    Curtir

    1. Nos anos 80 o regime militar acabou e não havia nenhuma banda proibida, isso é mentira

      Curtir

  7. Jéferson Barcellos · · Responder

    É, “bom” é você, ofendidinho pela direita. Direita é doença SIM, amigo, por ser reacionária, conservadora, atrasada e anti-democratica (veja a liberdade de expressão que tínhamos até seus meses atrás e a que estamos deixando rapidamente de ter!
    Ora, vá plantar batatas! Vc não serve para lamber as botas do professor Karnal (Que, por ser um intelectual respeitável, óbvio que terá uma visão de esquerda. Porque direita é ATRASOOO !)

    Curtido por 1 pessoa

    1. A esquerda é a apologia à miséria e ao genocídio. Era assim no passado, e continua sendo, só que de forma mais velada. Se isso pra você é progresso, eu fico com o atraso mesmo. Para ser intelectual no Brasil, realmente, é obrigatório ser de esquerda, pois qualquer um que ouse sair desse pequeno chiqueiro de ideias é perseguido. Essa superioridade intelectual da esquerda que você arrota é pura pose. O próprio filósofo Olavo de Carvalho sozinho calou toda essa gente da academia que gosta de fazer pose e teatrinho. Que vergonha…

      Curtir

    2. Você é gay, não é?

      Curtir

  8. Texto excelente! Aprecio com muito entusiasmo, concordando com a leitura de cada pormenor. Já assisti a algumas palestras do professor (Youtube), e do meu ponto de vista ele tem a “síndrome de Lúcifer”. Minha esperança é que assim como a moda passa, ele também passe, mas com uma diferença: que não volte. Parabéns pelo rico texto.

    Curtir

    1. Edson M Santos · · Responder

      Oi Rose, adorei seu texto !!! o que é “síndrome de lúcifer”… exatamente ? Posso até desconfiar o que seria mas gostaria do seu comentário.

      Curtir

  9. Não gostei. Sou avesso à idolatrias, por isso são suspeitos para mim tanto um Karnal quanto um Moro. Mas acho que houve alguma confusão interpretativa de sua parte. Eu mesmo, nascido em 1962, fui privado de muito da minha liberdade. Corri para ler seu texto, com a cabeça aberta, a fim de encontrar a tal farsa. Não a encontrei.

    Talvez porque esteja sentindo o mesmo que o Karnal em relação ao cenário que vivemos hoje. Vejo valores na esquerda e na direita, embora me posicione com mais firmeza no discurso do social. Isso pode levar a um aspecto socialista, que seja, mas defendo com convicção a fomentação e o incentivo à roda da economia.

    Enfim, achei que fosse ler algo na linha crítica da impossibilidade de se ficar à margem da polarização, como o Karnal se define e eu discordo. Mas, não: encontrei mais um texto de combustão, explosivo e só.

    Curtido por 1 pessoa

    1. De qual tipo de “liberdade” você foi privado? Sua avó não deixava você brincar na rua até mais tarde?

      Curtir

      1. Estava esperando uma resposta à altura nessa discussão que o Louro inicia. Também comecei com o pensamento aberto porque há algo nesse historiador que me incomoda. Mas com essa resposta rebatedora do escritor do artigo, eu encerro por aqui.

        Curtido por 1 pessoa

  10. Toda essa controvérsia sobre direita e esquerda, não tem ligação estreita com o texto que é comentado. Minha opinião sobre Karnal tem como objetivo fazer uma crítica sobre seu conhecimento intelectual, que é vasto e sua dialética rica, quanto a isso não há o que duvidar. Na sua postura professoral, que de fato o é, seus comentários são a reprodução de sua formação, padre que foi, tem a pretensão de ser muito incisivo nas opiniões que emite, com a a intenção de frente aos ignorantes que são o restante da comunidade que o vê e escuta possam receber um “pito” de filosofia/sociologia. Para pessoas que tem senso crítico mais aprofundado, com grau de conhecimento acima da média brasileira, o que não chega a ser propriamente um “intelectual” a altura de Karnal, como é o meu caso, talvez por oposição aos que se sentem muito privilegiado como é o seu caso, fico desconfortável com seus “ensinamentos”. Mas de qualquer forma aprendo com ele, desconforto ensina mais que conforto, talvez por que ao refletir sobre sua postura corporal, entonação, ausência de movimentos das mãos, me permite corrigir minhas posturas iguais ou desiguais a ele. Na nossa desigualdade vejo meus defeitos, quando nos parecemos iguais, vejo minhas limitações em uma vertente e minhas qualidades em outras. Com certeza Karnal me faz pensar, causa espécie. Quanto ao fato de ser de esquerda, se de fato for, talvez aí esteja sua esperança mais complicada de se concretizar: nenhum pais dos considerados de esquerda, a qualidade de vida pode ser comparada aos equivalentes nas duas pontas, esquerda e direita, analisemos a Coreia do Norte e Noruega, o primeiro talvez o mais radical de todos, não existe nenhuma liberdade à população, uma grande parte dos coreanos do norte passam fome, é extremamente atrasado, o outro tem a melhor qualidade de vida entre todos, tem um ensino de primeira linha, inovação e tecnologia. Como acredito que o Brasil ainda está mais próximo da Noruega que da Coreia do Norte, porque nossa tradição colonizadora, nossos costumes e principalmente as convicções religiosas, será muito difícil, quase impossível, regimes de esquerda terem exito em nosso país, com certeza o que mais nos afeta neste sentido, pela ignorância de uma parte da população mal formada intelectualmente, ideologicamente deformada, partidos de orientação marxista, sempre após o início de um progresso institucional, oportunizados por um sindicalismo retrógado, provoca retrocessos que nos devolve a muitos anos de atraso, nos custa muito, isso ocorreu quando do suicídio de Getulio Vargas em 1954, 10 anos depois sindicalistas tentaram novamente se apoderarem do estado, novamente foi rechaçado em 1964, o momento mais radical da história, e agora mais recente com Lula e o PT, o mais longo período de sindicalistas no poder, e deu no que deu, retrocesso e destruição do que tínhamos de melhor do plano real e da lei de responsabilidade fiscal. Estávamos prontos para decolar, mas o perigo da ignorância esquerdista e seus espasmos com eleitores sem o devido traquejo nos leva novamente ao retrocesso vivido em tempos idos. A esquerda é o tsunami, parodiando um barco prestes a chegar ao porto seguro do capitalismo, com todos os seus defeitos, nos empurra novamente para o mar revolto, e o que é pior, frequentemente nos empurra para o fundo do mar, como é o momento em que vivemos. Mas os esquerdistas gostam da desgraça e parece tendentes ao suicídio coletivo, ou a desgraça permanente.

    Curtir

  11. Bá…achei tudo isso INVEJA contra esse que fala a verdade! A verdade dói!

    Curtir

    1. Acertô miserávi! Estou me contorcendo de inveja do Leandro Karnal.

      Curtir

    2. Jerri, qual verdade? A do Leandro Karnal?? Ou a do Lula? Ou a do Bertold Brecht? Ou a sua?…

      Curtido por 1 pessoa

  12. Maria Paula Basilone de Andrade · · Responder

    Gostei da leitura, principalmente porque tenho ouvido o Karnal com certa desconfiança sobre sua ideologia política. Está mais preocupado em manter sua posição no “mercado” (afinal, cobra uma fortuna nas palestras) do que expôr realmente seu pensamento. Está entre a cruz e a espada. Está entre o discurso social e o dinheiro acumulado. Além de ser extremamente vaidoso!!!

    Curtir

  13. Sim, Leandro Karnal fala ironicamente, mas fala o que pensa e o que a maioria de nós, também falaria, se tivéssemos o dom da oratória que ele possui. Sou fã de carteirinha! A mim pouco importa se ele é de direita ou esquerda, ele me representa.

    Curtir

    1. Você está dizendo que não importa se a pessoa diz a verdade ou espalha mentiras. Tudo o que importa é a “oratória”. Tá certinho isso aí…

      Curtir

  14. Valquíria Zanetti Gomes · · Responder

    Então, coloque suas ideias que se contrapõem às do professor Karnal e veremos de quem se pode filtrar algo. Nasci em 1971 e passei a fase do nada pode para o tudo pode dos anos 1980. Em qual mundo você vivia para não sentir que não havia liberdades intelectuais, políticas? Você é rico? Tem pai militar? Ou só tem inveja da análise e do sucesso do professor?

    Curtir

    1. A quantidade de pessoas que respondem esse texto dizendo que sou invejoso ultrapassa minha capacidade de responder.

      Pela milionésima vez: por que eu teria inveja de um sujeito que eu desprezo?

      Botem a cabeça pra pensar.

      Curtir

    2. Valquíria, em que país vc viveu sua infância? Porque eu nasci em 1967 e não tive nenhuma das minhas liberdades cerceadas. Eu saía para onde queria, chegava tarde em casa (para desespero de meus pais) viajávamos para onde queríamos, fui até em festival de música com mais de 10 mil pessoas, falando contra o regime militar, mas respeitado por todos os militares presentes que faziam a segurança. Você vivia em alguma ditadura da África?

      Curtir

  15. Deus é uma invenção, é feito de palavras, e só.
    Você pode me perguntar “quem” fez o universo, e eu perguntarei de volta se está tão certo de que foi mesmo “alguém”.
    Não vejo problema, vale ressaltar, em alguém ter religião. O problema é a cegueira da falta de amor. Tão preocupados em defender suas religiões, esquecem que se “re-ligarem” ao próximo.
    Palavras. Nada mais que isso.

    Curtir

    1. Se Deus é apenas uma palavra inventada, a realidade também o é. E você sequer existe.

      Curtir

    2. Lucas, desde quando Deus tem algo a ver com religião? Louvável seu esforço em proferir um texto filosófico, mas eu indicaria um pouco mais de desenvolvimento intelectual e educacional primeiro.

      Curtir

  16. Acredito, que tanto esmero para o desprestígio de Karnal ,tem a ver com a preocupação dos demais. É mesmo para se preocuparem, até porque Leandro Karnal está conquistando uma multidão de fãs, não só pelo seu posicionamento impecável e português exímio, mas também por ser um simpático inato.

    Curtir

    1. Simpático ele é mesmo. O diabo também consegue ser simpático. E no Brasil até a Kéfera tem prestígio.

      Curtir

    2. Tânia, duvido que ele já tenha mais fãs que Simara e Simaria!! (Escrevi certo?…)

      Curtir

  17. Acho sempre estranho ler textos sem assinatura. Quem é o indivíduo que se esconde atrás de uma página? Karnal pelo menos eu sei quem é.

    Curtir

    1. É só visitar a sessão “Sobre” da página. Obrigado.

      Curtir

  18. Os fascistas vão a loucura com Karnal, a inveja é uma merda…hehehe. So de falar em comunismo ja mostra o grau estratosferico de ignorância. …hehehe

    Curtir

    1. Sim, claro. Meu texto tem tudo a ver com “fascismo”. Eu mesmo tem um quadro do Benito Mussolini aqui dependurado no meu quarto.

      Vocês só sabem papagaiar chavões.

      Curtir

    2. Atualize sua cartilha de militante esquerdista, Milton Jr.
      Já não é o protocolo padrão mais, tentar desqualificar seu interlocutor quando ele mencionar o Comunismo. Isso, desde que um – argh – facista desses, nos questionou porque então falamos de racismo, se a Lei Áurea já foi assinada.

      Curtir

  19. O melhor de tudo é ler comentários que atacam o autor do texto, acusando-o de fascista, escritos por pessoas que não têm a mais remota idéia do que seja o fascismo. Karnal é um charlatão sim amiguinhos. Deixem de ser preguiçosos e estudem um pouco mais. Talvez parem de acreditar em Karnal, Chaui, Cartela, coelhinho da Páscoa, etc.

    Curtir

  20. Shirley Torres · · Responder

    Quanto besteirol, Karnal é neutro e como todos os neutros ele vê algo de bom tanto no socialismo como no comunismo e no capitalismo! E se você o despreza por que ele está aqui em seu blog? Rsrs

    Curtir

    1. Quem é que ainda acha que a discussão entre esquerda e direita está estacionada no embate entre capitalismo e socialismo? Resposta: os admiradores de Leandro Karnal.

      Curtir

  21. nossa, este mundo esta perdido mesmo!!!!! Tem idiotas para todos os lados!!!

    Curtir

    1. Sim, fico pasmo com a quantidade de idiotas que aparecem nos comentários.

      Curtir

  22. CARO AMIGO VOCÊ DEVE SER UM FRUSTRADO . REVEJA SEUS CONCEITOS. TALVEZ VOCÊ DEVESSE ESTUDAR MAIS E NÃO SE PRENDER A UMA SÓ DETERMINADA TESE. ESTUDE AS AS OBRAS DE FREUD. TALVEZ VOCÊ SE ENCONTRE.

    Curtir

    1. Eu estudei o suficiente pra desligar o caps lock na hora de digitar. E pra quê Freud se existe Viktor Frankl? Vá estudar você e pare de encher o saco.

      Curtir

  23. Uma vez um amigo me disse que só podiamos criticar algo e alguem se fizessemos melhor. Entao acredito , que qdo vc estudar o que ele estudou, ler as centenas de livro que ele leu, ser doutor, professor, um dos maiores palestrantes do Brasil, um dos maiors vendedor de livros, ai vou acreditar na sua critica.

    Curtir

    1. Tá bom, então vê se não saia por aí criticando o Michel Temer antes de se tornar presidente da República hein? Estou de olho…

      Curtir

    2. Armandinho, querido!! Seu amigo te enganou!! Ahahah! Ou então ele é tão imbecil quanto você! Ahahah!

      Curtir

  24. Carlos Batista · · Responder

    Amigo, vejo muitas críticas ao seu texto mas todas vazias de significado. Continue assim, expondo esses engodos que aparecem na nossa sociedade e não dê crédito nem desanime por causa das reações dos que estão cegos (seja pela doutrinação seja pela pura falta de vontade de sair da inércia. Abraço.

    Curtir

    1. Obrigado Carlos. De cada 10 comentários que chegam aqui, 9 dizem que eu sou “invejoso”. Isso é tudo o que esse pessoal tem a dizer. Até agora ninguém se dispôs a rebater a lógica do texto. As pessoas hoje estão cegas mesmo, elas se apegam facilmente ao primeiro ídolo que aparece, principalmente se é um sujeito simpático que sai por aí dizendo que tudo o que você faz de errado na verdade é certo, ou nem tão errado assim.

      Curtir

  25. RODRIGO MOREIRA LIMA · · Responder

    Excelente texto e análise. Concordo plenamente. Leandro Karnal se faz de vítima quando ele na verdade faz parte dos opressores disfarçados….lobos em

    Curtir

  26. É muito difícil aceitar pessoas que pensam diferente, só conseguimos se formos muito evoluídos, por isso é mais fácil tentar destruí-las

    Curtir

  27. Flávia Fagundes · · Responder

    Fiquei impressionada com as pessoas que leram seu texto e não analisaram com atenção. Ninguém é obrigado a aceitar a verdade ou não verdade de cara. Mas, podemos ser inteligentes para observar com mais atenção aquilo que é passado pela mídia: “intelectual”. Uma bela oratória não quer dizer que a pessoa seja integralmente verdadeira.

    Curtir

  28. SELMA M S MAURICIO · · Responder

    Engraçado as pessoas que estão admirando o Karnal só porque ele é simpático e tem uma dialética impecável. Mas suas idéias arrogantes,seus comentários autoritários se achando o dono da verdade,isso é deplorável.

    Curtir

  29. Se o ateísmo dele o implica prove que seu deus existe. Ninguém é obrigado a acredita no seu deus assim como você não é obrigado a acreditar em Alá.

    Curtir

    1. Não estou obrigando ninguém a acreditar em nada. Só estou dizendo que o ateísmo é irracional.

      Curtir

  30. […] A farsa que é Leandro Karnal […]

    Curtir

  31. Todo mundo quer satisfazer sua vaidade ou conquistar sua realização econômica em cima de cada fatia do bolo da nossa ignorância. A verdade é esta, pode analisar e vai concordar comigo. Dos intelectuais só precisamos aprender que devemos questionar tudo, ou quase tudo, visto que necessitamos de algumas certezas para tocar a vida… Isto é muito, mas muito importante… O astro da sua TV , do livro que você lê, da música que você ouve, tem que ser você mesmo, um coautor da obra. Você já tem a sua estrutura e quando se depara com uma opinião, em qualquer mídia, você absorve, coloca em choque com a sua opinião e assim lapida seu conhecimento, pensamento e atitude. Leandro Karnal e outros não devem ocupar um lugar na sua cabeça que é só seu, que tem as suas impressões… Está se dando muito valor e levando ao Olimpo pessoas vaidosas e orgulhosas que, por terem estudado demais, tem um poder de persuasão acima do normal. Sou profissional da área da saúde, domino a matéria, fala para o Karnal vim falar comigo sobre a minha profissão, a única que me dispus a estudar e a me dedicar até hoje ao contrário da Filosofia que exige que o indivíduo leia um livro por semana e ganhe a vida colocando minhoca na cabeça vazia de muitos. Em resumo, se você está necessitado em tempo integral ler ou assistir palestras de intelectuais ou filósofos, eu tenho muita pena de você… Eles estão firmes fazendo o seus trabalhos e você está perdidinho… Lembre-se que tem um “puta cara” dentro de você, um lutador, que só precisa de uma ou outra lapidada e não de um líder que transforma você, a fatia do bolo da sua ignorância, em dinheiro.

    Curtir

  32. Fernando Yamaha · · Responder

    Acho que nesse meio da imprensa há muito jogo de egos e de vaidades, consequentemente, muito despeito também. Cada um quer mostrar que é mais lúcido e esclarecido que o outro. O que está em jogo não é isso, é a liberdade de expressão. E que cada um o faça de forma convincente e brilhante.

    Curtir

  33. Susana Valéria Ferreira · · Responder

    Só os ignorantes não reconhecem os sábios! Estudem! E talvez daqui a longos anos poderás ser um pouco daquilo que o Professor Dr. Leandro Karnal é.

    Curtir

    1. Deus me livre de uma coisa dessas.

      Curtir

  34. Esse Karnal é um atraso mental (rimou)
    Desde que vi pela primeira vez um vídeo dele, peguei antipatia extrema, mas pensava ser uma m Zé ninguém por aí até ele começar a ser endeusado por certos esquerdistas. Concordo com boa parte do texto, entretanto, também há coisas que discordo. Você cita o regime de uma forma que dá a entender que só era ruim só para pessoas ruins. Isso é uma tolice sem fim. E dou a razão para ele em certa parte, a direita está sim doente, mas a esquerda, igualmente. Gostaria muito de um país com bons representantes políticos de ambos os lados, mas atualmente, não conheço nenhum e tenho serias duvidas se um dia irei conhecer.

    Curtir

  35. Quero agradecer ao condutor, de tamanho explicação, sobre o karnal e com grande deferimento que te agradeço, pois se não tivesse mos pessoas, com a sensibilidade, de percepção,de detectar fraudes e grandes produtos camuflados, a onde ficaria a verdadeira, verdade é para onde seríamos, conduzidos obrigado

    Curtir

  36. Prezado senhor Politica Sem filtro….. o senhor tem nome ?!…………ou sobrenome ??!
    A quem eu deve dirigir meus comentários.

    Curtir

  37. Capitão de Corveta Armando Nunes · · Responder

    Quando um petista esquerdista fala eu simplesmente me calo…..tenho medo de emburrecer !

    Curtir

  38. Arnaldo Nogueira Ferreira · · Responder

    Adoro os comentários do Karnal, são inteligentes. Quem esta certo a direita ou a esquerda? São apenas visões de mundo diferentes. É importante a existência das duas correntes, do embate de idéias, todas as correntes deveriam estar representadas no nosso congresso. O que seria dos pobres sem a esquerda? O que seria do empresariado sem a direita? Eu não gosto nem da extrema direita e nem da extrema esquerda, não ao radicalismo. Porque esta demonstração de ódio do Karnal? O sucesso dele te incomoda?

    Curtir

    1. Na direita ainda se encontram algumas porucas verdades. Na esquerda nenhuma. Se a verdade for o único critério, a esquerda não deve existir.

      Curtir

  39. Não condeno ninguém por defender suas posições, quer sejam políticas, filosóficas ou qualquer outra. No debate que tanto tem gerado controvérsias, só quem está ganhando posições é o próprio Karnal. Ele não está certo nem errado. Quando uma pessoa que passa a maior parte da vida na obscuridade do cidadão comum e consegue notoriedade como no assunto em questão é natural que possa gozar com mais intensidade das benesses conquistadas. Faremos um inventário resumido do que resultou no Karnal atual, que o torna figura controvertida: nascido em uma família religiosa de muitos filhos de agricultores do interior do RS., estudou com dificuldade porem de graça e lançou mão de sua primeira oportunidade intelectual, tornou-se padre, nessas condições provavelmente sentindo uma contradição entre a vocação e o pensamento incipiente de “ateu”, mesmo assim viveu esse conflito interior, ordenou-se, exerceu o sacerdócio, porem à ação da carne falou mais alto, abandonou a batina, apaixonou-se, casou-se, constituiu família, fez carreira na única opção real condizente com sua trajetória, foi ser professor, estudou para isso, participou como mestre da “meca” do pensamento de esquerda no Brasil, a Unicamp, não é esquerdista por opção natural, talvez por necessidade, se não tivesse perfil socialista comunista não entraria na vida acadêmica, não nessa Universidade, foi dar aulas, uma atividade desgastante, estar na sala de aula para Karnal foi como um palco sua grande recompensa e reconhecimento, sala de aula é ótimo, mas corrigir provas quanto mais se exercita essa difícil tarefa desgastante, mais pensamos em mudar às coisas, teve uma nova oportunidade, mais rentável e mais NOTÁVEL, tornou-se estrela da TV muito mais glamourosa, ele é quase um figura pop, isso é juntar a fome com a vontade comer, vaidade com auto endeusamento, é assim que ele se enxerga, depois de três comentários realizados aqui, comecei a prestar mais atenção ao seu comportamento, no momento atual, é o que penso, mas posso mudar de novo e achar que aprendi mais a respeito. Para mim é só um poço de vaidade e de teorias que liga nada a coisa nenhuma. O mundo não será melhor nem antes e sem depois de Karnal, com ele ou sem ele. Não fede nem cheira. Mas que pensa que é um novo Papa Francisco ao contrário e melhor, isso ele passa a ideia que pensa, que deveria ser, e principalmente que “o mundo” lhe deve esse reconhecimento.

    Curtir

  40. Enquanto o texto em si também critica a polarização, e como qualquer ser razoavelmente humano na essência sabe dos males históricos das posições fascistas inflexíveis e que naturalmente vem de cima para baixo na sociedade, no máximo com a propaganda para conduzir à aceitação, o que vemos aqui é bem o contrário, a tentativa de ridicularização do professor, por alguém no mínimo suspeito nas convicções e notadamente incomodado com as críticas à extrema Direita, enfim só os mais desapercebidos não notarão a que o (a) autor(a) serve e como pensa. Influência de Deus na ciência e conservadorismo ( que nada mais é de privilégios de uma minoria) devem ser sim duramente questionados no debate diário que é a vida!

    Curtir

    1. Só poderia ser mesmo culpa do fascismo inflexível e conservador da extrema direita que só pensa na influência de Deus na ciência e nos privilégios de uma minoria.

      De onde essa gente tira essas coisas? Será que essa criatura conseguiria explicar qual a relação entre fascismo, conservadorismo, direita, ciência, Deus e “diário da vida”?

      Eu fico apenas aguardando o meteoro pra por fim nisso tudo.

      Curtir

  41. Sem tomar partido, como leitor neutro… achei bem rasos e parciais os argumentos… muita palavra pouco fundamento…

    Curtir

  42. Hilton Romano de Castro · · Responder

    Parabéns pelo texto…esse babaca se espelha em pessoas que tiveram suas expressões de trabalho e de vida sobre pessoas inocentes que morreram por regimes doentios, como Bertold Brecht, fidel castro, adolf hitler, dentre outros merdas que no mundo passaram, e quer se espelhar que em nosso país a ditadura foi cruel para com a população. Saiba este imbecil que nasci em São Paulo em 1960, convivi muito bem com a ditadura e não tenho nenhuma rusga por conta deste regime, alias, estudei minha vida toda em colégios públicos que eram excelentes, e entrei em uma universidade sem cursinho, pois minha família não poia bancar estes custos, mas como os colegios estaduais eram bem rígidos, consegui esta façanha, simplesmente muito melhore que estes colégios que este almofadinha deve ter estudado para conseguir entrar em uma universidade como a UNICAMP….parabens Marcia

    Curtir

  43. Ele teve uma honra que não merecia. O Sr Juiz #SérgioMoro pode ter defeitos como qualquer ser humano, mas foi o único a ter coragem de expor a podridão que sempre esteve por baixo dos panos, ou do tapete como queiram. E esse karnal, pode até ter seus méritos em algumas narrativas, mas não passa de massa de manobra na mão dos #PTistas e do lado do #Lularápio….Isso diz mais um bocado sobre ele…afffff
    http://www.conexaojornalismo.com.br/colunas/politica/geral/karnal-leva-pancada-no-facebook-apos-postar-foto-com-sergio-moro-74-46570

    Curtir

  44. “Ele não escapa dessa polarização entre esquerda x direita, na qual ele se encontra obviamente no polo à esquerda…” Oi? Cuma? #sqn 😂😂😂

    Curtir

  45. E agora, com a declaração de amizade com o “inteligente” Moro e a possibilidade de projetos em comum? ?? Por mim ele faz da vida dele o que bem quiser. Tenha amizade com quem bem entender, mas há um hiato enorme entre o que ele “prega” e como age.

    Curtir

    1. Ele sempre fez discursos generalizados contra a corrupção. Hoje ele pode se sentar com Sérgio Moro, e amanhã com o Lula. Como ele mesmo já disse, a corrupção do cidadão que fura a fila e a do tesoureiro do PT é praticamente a mesma coisa.

      Curtir

  46. Alguns meses atras “caí” sem perceber em um video deste senhor. Basicamente um texto mais do mesmo, com palavras para impressionar e tecnicas de oratórias escancaradas. Li alguns comentarios no video e fiquei surpresa em como este senhor criava ali milhares de dissipulos. Como nao moro no Brasil, ainda nao estava a par de todo contexto… o que nao demorou mais de algumas semanas para meu facebook estar LOTADO DE PETISTAS REVOLTOSOS com a tal foto do jantar.
    Eu só me pergunto… AINDA existe quem caia nesse conto ? Alguem acredita mesmo que um militante de esquerda OU de direita está nesse momento preocupado com o desenvolvinento desse País? A unica coisa (triste por sinal) que vejo, é uma sociedade intolerante, hipocrita e demagoga. Dividida entre o CERTO (AQUILO QIE EU PENSO) e o ERRADO (SE VOCE NAO PENSAR COMO EU)
    Como uma sociedade evolui se nao conseguimos aprofundar e entender todos os aspectos envolvidos na sociedade?
    Somente textinhos com palavras bonitas e expressoes hipnotizantes…. cansa… E para mim só bastou um video de 2minutos e 30 segundos.

    Curtir

  47. Você que escreveu este @#$%¨&lixo, é uma pessoa burra, que se quer se identificou ao escrever tanta coisa sem sentido, que escreve tanto e não diz nada. Invejosa, querendo manchar os discursos do Prof. Karnal pq ele sabe se sair muito bem em suas falas! Vá fazer o seu trabalho, se acha que tem algum, escreva seus manifestos, para que vc consiga adeptos, mas não necessita tentar sujar a reputação de alguém para ser lido!

    Curtir

    1. “ele sabe se sair muito bem em suas falas”

      Sim. Ele sai sempre escorregando. Liso como um peixe ensaboado.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: